+351 914 132 130 info@growunder.com
  • Entrada
  • Blog
  • Dicas
  • 8 Problemas que uma auditoria de SEO pode resolver no seu site

8 Problemas que uma auditoria de SEO pode resolver no seu site

À medida que um website cresce, é natural que vão aparecendo alguns problemas técnicos. As auditorias, tanto de manutenção, como de SEO e de UX, servem para identificar essas falhas técnicas que podem prejudicar não apenas os rankings nos motores de busca, como a experiência do utilizador. Saiba quais são os problemas mais comuns que uma auditoria de SEO permite revelar.

Porque deve fazer uma auditoria de SEO?

Tanto as ações de On-Page SEO (mais focadas no próprio conteúdo do site e na forma como este se encontra ligado entre si) como as de Off-page SEO (direcionadas para link building) são essenciais para que um website esteja otimizado para os motores de busca.

Porém, nunca se deve descurar a área mais técnica de SEO, que se foca na arquitetura dos sites e que é, no fundo, a que assegura que o Google irá encontrar o website e que conseguirá fazer o crawl corretamente de forma a indexar as suas páginas e a melhor posicioná-las nos resultados das pesquisas dos utilizadores.

Um website cujas páginas carreguem rapidamente, que seja seguro e que não leve os seus utilizadores a URLs inexistentes será naturalmente premiado pelo Google por estar a oferecer uma melhor experiência.

#1 – Indexação

Não aparecer nos resultados de pesquisa do Google é o mesmo que não ser encontrado pelos consumidores e, consequentemente, não ter conversões.

Se não está a ter tráfego, das duas uma: ou realmente não existe pesquisa para os termos principais do seu negócio ou o website em questão apresenta dificuldades em ser indexado pelo Google.

Uma auditoria de SEO faz o despiste de situações de indexação e investiga a raiz do problema para que posteriormente se possa resolver. Além disso, permite identificar, dentro do site, quantas e quais as páginas que estão realmente a ser indexadas.

#2 - Conteúdo duplicado ou insuficiente

Para que um site esteja bem posicionado nos motores de busca, é imprescindível que tenha conteúdo de qualidade. A célebre expressão “Content is King” (“O Conteúdo é Rei”), tão reconhecida e dita nos meios do Marketing Digital, era verdade há alguns anos e continua a sê-lo em 2021.

Foi precisamente a pensar na importância de dar ao utilizador a informação que este procura que surgiu o chamado Marketing de Conteúdos (Content Marketing), centrado totalmente no leitor e nas suas necessidades.

Portanto, se o objetivo é dar ao utilizador o melhor conteúdo para que este se informe devidamente sobre determinado tema, assegurar que não existem falhas técnicas neste ponto é crucial para manter a credibilidade.

Dois dos problemas mais importantes que uma auditoria de SEO permite identificar neste âmbito são:

  1. Conteúdo duplicado: diversas páginas com o mesmo conteúdo ou muito semelhante;
  2. Conteúdo insuficiente: presença de conteúdo tão escasso que, à partida, não se justificaria ter uma página para o efeito.

Porém, páginas como são as de Contactos e de Login numa área de cliente, por exemplo, têm naturalmente pouco conteúdo, mas não são penalizadas por isso, uma vez que os motores de busca (em particular, o Google) são capazes de perceber quando tal faz sentido.

No caso de conteúdo duplicado, este deve ser evitado ao máximo, uma vez que, quando o mesmo conteúdo se dispersa por mais do que um URL, o Google fica confuso e não sabe qual das páginas deverá mostrar nos resultados de pesquisas, o que prejudica os rankings do website em questão.

Se houver conteúdo duplicado ou insuficiente, uma auditoria de SEO irá detetar. 

#3 - Title tags e meta descriptions

Tile tags

As title tags dizem respeito ao título de uma página que aparece nos resultados dos motores de busca, servindo para informar acerca do conteúdo que o utilizador pode esperar encontrar se clicar.

Meta description

Já a meta description corresponde à descrição que aparece por baixo da title tag na página de resultados dos motores de busca, servindo para dar ao utilizador alguma informação adicional sobre o conteúdo que este pode esperar encontrar.

Se outrora era contabilizado o tamanho de ambos estes elementos em caracteres, atualmente torna-se mais correto contar em pixéis, devendo ser de 580px para as titles e 990px para as descriptions.

Se tanto a title tag como a meta description ultrapassarem o tamanho máximo recomendado, das duas uma: ou aparecem truncadas, ou o Google optará por alterá-las, algoritmicamente, de acordo com o que lhe parecer ser o conteúdo mais correto.

Numa auditoria de SEO é possível identificar se estes elementos se encontram em falta, se os títulos/descrições não correspondem com precisão ao conteúdo da página ou ainda cujo tamanho ultrapassa o máximo que é possível visualizar.

#4 - Links partidos

Ficar com links partidos é uma das falhas mais fáceis de acontecer num site: basta que acidentalmente se mude o URL de uma página/post depois de publicado ou que a localização de ficheiros de imagem no CMS que se utiliza (WordPress, Joomla ou outro) se altere por algum motivo.

Descubra ainda: Vantagens de um site WordPress para um negócio

Outra situação em que isto normalmente acontece verifica-se quando se faz a transição de HTTP para HTTPS, podendo escapar alguns links nesta migração.

Além disso, com estas mudanças, regularmente geram-se links para ficheiros ou páginas que podem já nem existir, aparecendo, desta forma, páginas 404 que constituem uma má experiência para o utilizador, que acaba num beco sem saída e sem a informação que esperava encontrar.

Conheça: 3 Formas de corrigir páginas 404 no seu site

Com uma auditoria de SEO torna-se possível identificar todas estas situações e corrigi-las.

#5 - Redirecionamentos

Com o crescimento de um website (especialmente se se tratar de uma plataforma de e-commerce ou no caso de um blog, cujo número de URLs vai aumentando constantemente), é muito fácil haver páginas que mudam de localização ou que até são removidas.

Isto acontece muito quando, por exemplo, se faz uma migração de um site inteiro, em que é preciso redirecionar todos os URLs antigos para a nova localização – a forma mais correta de fazê-lo é usando um redirecionamento permanente 301.

Atenção às cadeias de redirects

Evite ter cadeias de redirecionamentos, que acontecem quando existe mais do que um redirect entre o URL de origem e o de destino. Em termos práticos: se, por exemplo, tiver um redirect da página 1 para a página 2 e desta para a página 3, deve eliminar-se o redirecionamento do meio, passando-se diretamente do URL 1 para o 3.

Além disso, o Google deixa de fazer a crawl a uma determinada página a partir de cinco redirecionamentos nesta cadeia.

Da mesma forma, todos os redireccionamentos temporários 302 devem, a dada altura, passar a permanentes.

Identificar redirecionamentos em cadeia, temporários e corrigir/eliminar os permanentes são situações fáceis de serem identificadas numa auditoria de SEO.

#6 - Imagens não otimizadas

Se há falha que é comum identificar-se em auditorias de SEO é a falta do alt text nas imagens, tratando-se de um problema de acessibilidade, uma vez que os leitores de ecrãs utilizam este elemento para descrever imagens para utilizadores invisuais, para além de o Google usar esta informação para atribuir rankings e apresentar resultados para pesquisas de imagens.

Outro problema que costuma estar relacionado com as imagens diz respeito ao peso destas no site. Todas as imagens devem ser comprimidas o máximo possível sem sacrificar a respetiva qualidade, o que nos leva ao ponto seguinte dos problemas passíveis de serem identificados numa auditoria de SEO.

#7 - Páginas lentas a carregar

Se há problema que hoje em dia não passa despercebido aos olhos dos utilizadores (e, por consequência, do Google) é o do page speed.

Ter um site lento é meio caminho andado para não gerar conversões. Como tal, este é um dos pontos que não pode faltar numa auditoria de SEO, acabando também por ser um dos mais desafiantes.

Todas e quaisquer páginas que demorem mais do que 3 segundos a carregar serão penalizadas pelo Page Experience Update no algoritmo do Google, que teve início em maio do ano corrente e que se estenderá por junho (primeiro para mobile e, no futuro, para desktop).

Precisa que o seu site carregue mais rápido?

#8 – Backlinks maliciosos

Numa tentativa de prejudicar os seus concorrentes a nível de SEO e até de provocar uma penalização do Google, há sites que produzem links maliciosos para outros sites.

Se há alerta que uma auditoria de SEO pode produzir e corrigir é esta presença de backlinks (links de sites externos para um determinado site) maliciosos, especialmente quando se trata de uma grande quantidade de hiperligações direcionadas para um só site.

Pese embora o facto de estas oito falhas serem algumas das mais comuns de serem identificadas numa auditoria de SEO, muitas outras podem ser encontradas, dependendo da dimensão e até da própria antiguidade do website. Tipicamente, quanto maior e mais antigo é o site, mais falhas poderão ter surgido ao longo do tempo.

logo growunder white 223x45px

Somos uma empresa formada por colaboradores que trabalham remotamente, focada e especializada na consultoria e administração de websites.

Contactos

Av da República 6-1Esq
1050-191 Lisboa
Portugal