Construimos e desenhamos o seu site  - Grow Under - Website Development
  • Home
  • Blog
  • Dicas
  • Como aumentar visitas do seu site com trocas de tráfego

Como aumentar visitas do seu site com trocas de tráfego

0 5

Votação deste artigo: 0 Votos, média: de 5
 

A troca de tráfego ou de visitas é um processo complexo, mas de extrema importância nos tempos que correm. Descubra como pode usufruir desta troca para aumentar as visitas do seu site.

A importância do conceito de tráfego

Antes de mais, é preciso definir aqui o conceito de troca de tráfego. De uma forma muito simples, trata-se basicamente, de uma troca directa entre duas partes/sites - "eu envio para ti, tu envias para mim".

Neste campo, o conceito de tráfego assume especial relevância e é preciso entendê-lo em toda a sua abrangência. Vejamos…

Para que queremos ter um site? Para alguém o visitar - esta premissa é válida, se não em todas as situações, na maior parte delas.

Resta agora saber, quem é que queremos que o visite, ou seja, qual é o nosso público-alvo? Por exemplo, um site que vende livros, quer ter visitantes que comprem livros e não tem interesse nenhum em utilizadores que não gostem de ler.

Nota:

Estou aqui a falar de pessoas que lêem livros e não de pessoas portuguesas que lêem livros - isto para explicar que existem 7 biliões de pessoas em todo o mundo, se focar o meu site apenas em Portugal, estou a reduzir o meu público para somente 10 milhões de potenciais visitantes; se o preparar para o mercado internacional, aumento de forma muito mais ampla o universo de possíveis "clientes".

A Lei das Probabilidades

Outro conceito que se afigura muito relevante é o das probabilidades, que se traduzem, neste caso, pela ideia de que "quantos mais visitantes que gostem de ler entrem no meu site, mais hipóteses tenho de fazer uma venda".

Vamos supor que 10% das visitas do site, adquirem livros - se o site tiver 100 visitas por dia, 10 vão comprar um livro. Mas se o site tiver 1.000 visitas diárias, então serão vendidos 100 livros e por aí fora.

É certo que isto não é assim tão linear, mas é uma aproximação do que acontece na prática. Quantas mais visitas um site tiver, maior é a probabilidade de converter - isto percebe-se melhor no caso de vendas, porque no caso de clicks há sempre alguém que vai clicando, enquanto nas vendas, muitos clicam, mas não compram.

É óbvio que se o intuito de ter um site de venda de livros é vender, então quantas mais vendas houver, melhor será. Se isto é válido, então quantas mais visitas o site tiver, melhor!

Origem das Visitas

Abordaremos de seguida, a proveniência das visitas ao site, bem como a sua importância em termos dos objectivos do mesmo.

De forma, geral, os utilizadores chegam às páginas da Internet através das seguintes vias:

  • Visitas Directas
  • Visitas das Redes Sociais
  • Visitas dos motores de busca
  • Visitas a partir de outros sites

Visitas Directas

Estas visitas são as mais importantes e podem ser chamadas de "bookmarks" - quantas mais se conseguirem, melhor. E porque é que são as mais importantes?

São relevantes pelo simples facto de que são visitas directamente ao site, seja porque o conhecem e escreveram o respectivo endereço no browser, seja porque o têm adicionado nos favoritos ou porque alguém lhes recomendou essa página da Internet.

O índice de visitas directas descreve se a adesão ao site é boa ou má. Pode-se partir do princípio de que quem lá entra directamente é porque gostou do que viu, porque no site existe a informação que procura, entre outras possibilidades que atestam que vai ao encontro do pretendido por quem o visita.

Nota:

Se alguém envia um e-mail a um amigo com um link de recomendação, a visita pode ser considerada directa e não tanto proveniente de outros sites. Já agora, o mesmo se aplica a quem escreve o nome do site nos motores de busca - há quem vá sempre primeiro aos motores de busca, com o sentido de ir a determinado site, até porque muitos têm este tipo de sites como o Google pré-definidos como Página Inicial.

Visitas das Redes Sociais

Milhões de pessoas usam diariamente, e nalguns casos de forma compulsiva, redes sociais como o Facebook, o Twitter, o Instagram e o Youtube, mas na verdade, o número de pessoas que clica nos links partilhados e que visita os sites aí divulgados é muito mais reduzido do que se pensa.

Os "Likes" e o número de seguidores nas redes sociais não passam, muitas vezes, de meras "massagens ao ego", sem real paralelismo em termos de visitas ao seu site.

Ora assim, as taxas de conversão - converter é sinónimo de o site obter algum rendimento económico, seja por uma venda, seja por um click - são meras migalhas num universo de milhões.

É preciso perceber que para fazer bom uso das redes sociais e obter algum retorno é preciso gastar muito tempo e muito dinheiro, para conseguir chegar às pessoas certas - o nosso público-alvo.

Visitas dos motores de busca

As visitas oriundas dos motores de busca são aquelas em que o visitante sabe o que quer, mas não sabe onde encontrar essa informação. Assim, vai à procura através de keywords nos motores de pesquisa.

Há quem diga que estas visitas são muito boas e que são as que convertem mais.

No entanto, e com 300.000 domínios registados por dia, começa a verificar-se que a concorrência aumenta cada vez mais - há cada vez mais sites, o que faz com que os motores de busca não consigam indicar facilmente aquele que a pessoa procura de facto.

Imaginemos o tal site de venda de livros... Se existirem 50 sites que vendem livros, porque é que os motores de busca vão indicar o nosso em primeiro?

Parte-se do princípio de que todos sabem que os motores de busca funcionam com algoritmos e que não têm pessoas a escolher quais são os melhores sites. Muito resumidamente, indicam o nosso em primeiro lugar se acharem que tem o que as pessoas querem encontrar.

Este processo demora tempo, anos até, o que faz com que seja desmotivante ter um site e não ter visitas.

Visitas a partir de outros sites

Este tipo de visitas vêm de outros sites - são de utilizadores que, de alguma maneira, clicaram num link que estava ligado ao nosso site.

Neste caso, o objectivo é obter visitas que se enquadrem com o nosso público-alvo e é nestas visitas que nos vamos focar agora.

Há duas possibilidades:

  • ou alguém gostou do site, colocando o respectivo link no seu próprio site - e essas visitas não são chamadas trocas, embora sejam também a partir de outros sites;
  • ou houve uma troca de banners ou de links - recebo visitas porque também as envio mediante a troca que fiz.

Bem, agora vamos à parte realmente importante e que me levou a escrever este artigo.

Imaginemos que temos um site de turismo e que conseguimos trocar um banner ou um link com outro site de turismo, de viagens, ou qualquer outro dentro do mesmo tema. Estamos a aumentar as nossas visitas.

Mas agora vejamos, e se o site com o qual efectuamos uma troca também estabelecer trocas com outros sites? O que é que acontece?

Vamos pensar no seguinte...

Quando criamos um site, indexamo-lo aos motores de busca e vai acabar por ter visitas dos motores de busca, poucas ou muitas... Todos os sites acabam por ter visitas oriundas das pesquisas.

Se tivermos em conta que as pessoas que usam a Internet são em número limitado - por exemplo, "há cerca de 1 milhão de portugueses que recorrem à Internet diariamente" (o valor foi inventado) -, e que todos os sites acabam por ter visitas do Google, as pessoas que clicarem nas trocas (banners ou links) vão andar a circular de site em site, até que encontrem o que "pretendem".

Assim, os motores de busca alimentam as trocas de tráfego e fazem os visitantes circular de site em site, sem voltarem a pesquisar de novo, e as conversões acabam por acontecer no "turbilhão" de trocas.

Em teoria, a "regra" funciona da seguinte forma:

  • hoje foi o teu site que converteu, amanhã será o meu a converter.

Mas sempre com a certeza presente de que, quantas mais visitas tiver o site, maior é a probabilidade de conversão.

Nota:

As visitas directas também alimentam as trocas, mas não falei delas porque quando se começa são em número pouco significativo e, mesmo que se tenha muitas, vão ao site por gostarem dele e não por não conhecerem outros sites (algo que também é importante perceber).

Aumentar as visitas com trocas

Imaginemos o seguinte...

Temos neste momento, 200 visitas diárias. Estabelecemos uma troca com outro site e estas 200 visitas que tínhamos mantêm-se e algumas começam a clicar no link desse outro site com quem firmamos uma parceria. Por sua vez, o nosso banner ou link está colocado noutro site, o que nos vai dar também mais uns clicks.

Assim, somamos as visitas que já vinham directamente, com as que vêm das redes sociais e dos motores de busca e mais as visitas por cada troca efectuada.

Ou seja, quantas mais trocas tivermos, mais visitas garantimos e isto funciona para os dois lados da parceria.

Como fazer trocas de tráfego

Para efectuar trocas de tráfego é preciso, em primeiro lugar, analisar potenciais sites para esse efeito, contactando os webmasters dos mesmos. O intuito desse contacto é perguntar-lhes se não se importam que coloquemos um banner ou link no nosso site para o site deles.

"Dar para Receber."

Deve-se tentar sempre uma abordagem cordial e pacífica, sem se manifestar ganância - seguindo esta postura, o mais provável é conseguirem que também outros coloquem o vosso banner no seu site.

As trocas devem ser minimamente justas - se eu envio visitantes de Portugal, mas recebo visitantes da China ou com taxas de rejeição muito elevadas, estaremos perante trocas que não são nada rentáveis e que, logo, não interessam para nada.

Saiba mais dicas úteis

Git: manual de utilização e vantagens e desvantagens

O Git é uma ferramenta de controle de versão de arquivos que facilita em muito o trabalho de equipas que desenvolvem em simultâneo um projecto. Descubra as vantagens e desvantagens deste sistema de controle de versão distribuído.

Alojamento de sites

Os alojamentos de sites ainda são um pouco tabu para a maioria das pessoas e por isso, resolvi explicar melhor esta questão...

Garantia de Satisfação

Satisfação de Clientes

Os nossos clientes mantêm uma relação próxima com a Grow Under, tendo sempre resposta imediata para todos os problemas.

Contactos

+351 914 132 130

info@growunder.com

Avenida Barbosa du Bocage 87 - 4 1050-030 Lisboa - Portugal

Direitos de autor © 2018 Grow Under - Gestão de sites - Formaçao em Joomla. Todos os direitos reservados.