+351 914 132 130 info@growunder.com
Business intelligence: o que é e para que serve?

Business intelligence: o que é e para que serve?

Já ouviu falar de Business Intelligence (BI)? Esse conceito é essencial no universo dos negócios. Venha saber para que serve e como implementar na sua empresa.

O Business Intelligence (BI) é um conceito que se tornou central no mundo dos negócios. Atualmente, está presente em quase todas as áreas, pois é determinante para as operações de gestão e para o sucesso.

O conceito surgiu nos anos de 1960 como um sistema para a troca de informações entre empresas. Nos anos de 1980, acabou por evoluir à medida do desenvolvimento dos computadores. Nessa altura, foi ganhando importância nos processos de decisão empresarial através das informações obtidas a partir dos dados.

Contudo, só mais recentemente, graças à evolução tecnológica, é que o BI se aprimorou, tornando-se uma ferramenta poderosa para gestores de negócios.

Mas venha perceber melhor esse conceito...

O que é Business intelligence

A expressão Business intelligence (BI) é usada, por vezes, para referir o grupo de ferramentas que permitem aceder de forma rápida a dados sobre o momento presente de uma empresa. Contudo, a definição certa vai um pouco mais além disso.

Numa análise simplista, BI é a junção de negócios e inteligência. Já está a entender do que se trata? Pois, já é uma boa ideia para começar.

Assim, o BI utiliza softwares e serviços para transformar os dados do negócio em insights capazes de serem geridos para definir a estratégia de um negócio, bem como as suas decisões táticas.

Mas mais do que ferramentas, é um processo e uma metodologia para recolher, armazenar e analisar dados das operações de um negócio.

Assim, alguns dos métodos e processos utilizados no âmbito dessa estratégia são os seguintes:

  • Data Mining com o uso de dados, estatísticas e machine learning para detetar tendências
  • Relatórios de dados para apoiar tomada de decisões
  • Métricas de desempenho para comparar dados atuais e passados
  • Análise descritiva de dados para descobrir o que aconteceu
  • Procurar respostas para dúvidas concretas em conjuntos de dados
  • Análise estatística para perceber tendências
  • Apresentar dados em gráficos, tabelas e mapas.

Portanto, o Business Intelligence permite aceder e analisar conjuntos de dados, bem como apresentar as suas análises de forma visual apelativa e compreensível. O objetivo é obter informações inteligentes sobre o negócio.

Business Intelligence o que e 2

O "sumo" dos dados, ou seja, a informação mais importante, tornou-se o petróleo do Século XXI, como estão sempre a notar os especialistas do setor. Assim, a capacidade de extrair os insights é o que faz a diferença no mar de concorrentes e de consumidores que é preciso agarrar.

Nesse sentido, o BI junta tecnologia, aplicações e práticas com vista à recolha, integração, análise e apresentação dos dados do negócio. Portanto, o seu propósito passa por apoiar a tomada de decisões. Mas como é que isso acontece?

Vamos falar já disso com alguns exemplos práticos...

Exemplos de Business Intelligence

É preciso dizer que o BI nunca diz aos gestores o que devem fazer ou que o que vai acontecer se tomarem uma determinada decisão. Mas permite-lhes detetarem tendências e obterem insights sobre o negócio de modo a tomarem decisões apoiadas em dados concretos e reais. 

Veja que o mundo dos negócios deixou, desde há muito, de ser campo de adivinhação. A astrologia e a sorte não entram aqui em jogo! É a matemática dos dados e a estratégia planeada e pensada que contam.

Portanto, olhe para a realidade dos Bancos, por exemplo, que têm registos de todos os clientes, nomeadamente dos seus interesses, comportamentos e tendências de compras e gastos. 

As ferramentas de Business Intelligence permitem-lhes recolher todos esses dados de forma sistemática e organizada. Assim, conseguem analisar o seu comportamento futuro, o que determina as ofertas que lhes podem apresentar, nomeadamente em termos de empréstimos ou de outros produtos bancários.

Outro bom exemplo do uso do BI passa pela Educação, onde Escolas e Universidades podem analisar dados sobre a performance dos estudantes para melhorarem os métodos de ensino e as notas.

Mas é na área das vendas que o Business Intelligence tem um potencial imenso. As empresas deste setor podem usar as ferramentas de BI para manter registos sobre os comportamentos de compra e a retenção dos clientes, bem como para mostrar em que ponto do funil de vendas é que cada um deles está.

Assim, a automatização de dados promovida pelo BI pode promover as vendas, além de permitir gerar relatórios detalhados para melhorar a performance e os lucros. 

Business Intelligence vs Data Analytics

É preciso fazer aqui um ponto de situação porque Business Intelligence confunde-se, muitas vezes, com Data Analytics. Os dois conceitos estão claramente interrelacionados, mas não são a mesma coisa.

O Data Analytics reporta para a análise de dados e para técnicas preditivas, ou seja, para a previsão do que pode vir a acontecer no futuro próximo. Mas também se relaciona com técnicas que podemos definir como prescritivas, pois aponta para aquilo que devemos fazer para obter os resultados desejados.

Já o Business Intelligence tem o que podemos definir como poderes descritivos, ditando o que está a acontecer agora e o que aconteceu no passado e originou o estado atual.

Além disso, o BI visa entregar insights claros e fáceis de entender sobre o negócio aos gestores. Por outro lado, o Data Analytics precisa de ser interpretado por profissionais técnicos, por exemplo em relatórios, para poder ser lido com o interesse que merece. 

É, portanto, uma questão de âmbito e de abrangência. O BI também conta com o Data Analytics, mas este pode existir por si sem integrar uma estratégia de Business Intelligence.

O Google Analytics, por exemplo, é uma das mais usadas ferramentas de Data Analytics, permitindo obter insights que permitem agir de forma mais informada e, portanto, mais eficiente. Contudo, usar apenas o Google Analytics não significa que se esteja a praticar Business Intelligence. É preciso juntar as várias peças num processo todo ele "inteligente".

Quer entrar no universo do Business Intelligence, mas não sabe como? Podemos ajudá-lo a retirar dos números informações valiosas! Ajudamos a medir, analisar e compreeender o seu negócio com o Google Analytics. Está pronto/a para começar?

Por que é o Business Intelligence importante 

O BI pode ajudar as empresas a tomarem melhores decisões, apresentando de forma clara dados históricos e atuais sobre o negócio. Assim, permite obter informações sobre a performance para melhorar a produtividade e a eficiência. Mas também ajuda a detetar tendências do mercado com o intuito de aumentar as vendas e/ou os lucros.

Na verdade, o Business Intelligence pode ser usado para quase tudo, desde a compliance até à contratação de talentos. Só tem de ser usado de forma eficiente e afinado para os objetivos adequados.

Mas alguma das formas que podem levar o BI a ajudar as empresas são as seguintes:

  • Detetar formas de aumentar os lucros
  • Analisar o comportamento dos clientes
  • Comparar dados relativamente à concorrência
  • Acompanhar a performance
  • Melhorar as operações
  • Prever tendências de negócio
  • Detetar oportunidades
  • Identificar problemas.

Business Intelligence como ajuda com publico

Como implementar o Business Intelligence 

O ponto de partida para a implementação desta estratégia são os problemas e os objetivos de uma empresa. Assim, para resolver as falhas e melhorar a performance com vista a alcançar as metas desejadas, é preciso reunir dados, analisá-los e definir que ações a tomar.

Portanto, o BI inclui análise de dados e análise do negócio, mas essa é apenas uma parte de todo o processo. Veja que não estamos perante um fluxo linear, até porque responder a um problema pode, potencialmente, detetar outras falhas.

Assim, é preciso pensar no processo como um ciclo que passa por aceder aos dados, descobrir o que nos querem dizer, explorar essas respostas e partilhá-las com quem importa. Trata-se do que se chama o ciclo do analytics que serve para um negócio poder reagir às dúvidas e às metas traçadas. 

Business Intelligence processo de analytics

Outrora, apenas os profissionais de Tecnologias de Informação (TI) utilizavam as aplicações de BI, até porque eram bem mais complexas e exigiam muitos conhecimentos técnicos.

Mas a tecnologia evoluiu e, atualmente, as ferramentas de BI são muito mais intuitivas e fáceis de usar. Além disso, permitem que vários elementos tirem partido delas nos vários setores de uma empresa.

Habitualmente, a maioria das empresas começa por implementar o que se chama o BI clássico ou tradicional. Nesse caso, os profissionais de TI usam os dados internos para gerar relatórios. É, portanto, uma abordagem mais simplista.

Contudo, num nível mais avançado, os responsáveis dos diversos departamentos podem interagir com sistemas intuitivos para analisar dados de forma mais fácil e rápida.

Que software de Business Intelligence escolher?

Há várias ferramentas de BI que podem ser muito úteis na implementação desta estratégia no universo dos negócios. A seleção dos softwares deve ser feita em função das necessidades e das características da empresa.

Contudo, há diversos aspetos que são fundamentais. Assim, as funcionalidades mais importantes a ter em conta são as seguintes:

  • Painel de administração
  • Visualização dos dados
  • Relatórios
  • Data mining
  • Possibilidade de transferir e importar dados
  • Processos analíticos.

Repare que o software que utilizar deve facilitar o processo de análise e entendimento dos números. Assim, é essencial, por exemplo, que apresente resumos dos dados fáceis de perceber visualmente.

Entre os muitos softwares de Business Intelligence existentes, alguns dos mais relevantes são os seguintes:

  • Google Data Studio - é uma versão avançada do famoso Google Analytics
  • Domo - plataforma baseada em cloud que tem soluções de BI feitas à medida para vários tipos de negócios (por exemplo, serviços financeiros e de saúde) e de funções na empresa (como gestores, vendas, trabalhadores de TI)
  • Tableau - plataforma self-service de analytics que pode ser integrada com várias fontes de dados, como, çpor exemplo, Excel e Microsoft Azure SQL Data Warehouse
  • Qlik - essa plataforma é uma boa solução escalável, assentando na visualização de dados e no analytics.

Assim, antes de fazer qualquer escolha definitiva, procure testar e avaliar bem as funcionalidades que cada uma oferece. Além disso, pondere as circunstâncias do seu negócio para tomar a melhor decisão.

Em conclusão...

O Business Intelligence está sempre em evolução e, portanto, esse artigo deve servir como uma introdução a esse mundo. A cada ano que passa, há sempre novidades tecnológicas a surgirem nesse âmbito. 

Repare que a Inteligência Artificial e o machine learning continuam a viver avanços significativos de forma regular. Assim, essas mudanças vão contribuir decisivamente para melhorar as práticas de Business Intelligence. 

Desse modo, resta-lhe ficar atento, continuar a ler muito sobre o assunto e, já agora, manter-se de olho no nosso blog para ir descobrindo as novidades nesse setor.

logo growunder white 223x45px

Somos uma empresa formada por colaboradores que trabalham remotamente, focada e especializada na consultoria e administração de websites.

Contactos

Av da República 6-1Esq
1050-191 Lisboa
Portugal