+351 914 132 130 info@growunder.com
  • Entrada
  • Blog
  • Dicas
  • Psicologia das Cores: o que é e como usar para aumentar conversões
Psicologia das Cores: o que é e como a usar para aumentar conversões

Psicologia das Cores: o que é e como usar para aumentar conversões

Dominar a Psicologia das Cores é essencial para saber como influenciar as pessoas na decisão de compra. Mas você sabe como usar as cores para aumentar as conversões e as vendas do seu negócio? Saiba tudo aqui...

A emoção é um dos mais importantes gatilhos mentais no Marketing, pois funciona como um fator relevante de persuasão. E nada resulta melhor para emocionar as pessoas do que as imagens, especialmente por causa das suas cores.

A Psicologia das Cores é uma expressão muito conhecida no mundo do Marketing Digital. E apesar de haver sempre alguma controvérsia quanto às melhores cores para surtir determinados efeitos, pois os gostos não se discutem, há dados científicos que apoiam as decisões.

O que é certo é que as cores têm influência em todos os anos. Portanto, são um fator essencial quando se desenha um website ou se programa uma campanha publicitária, uma vez que ajudam a definir as reações e as respostas das pessoas aos nossos produtos. Assim, podem ser decisivas para aumentar leads e vendas.

Porém, é uma área que tem a sua complexidade e algumas nuances. Fique connosco para entender melhor o assunto...

 O que é a Psicologia das Cores

A Psicologia das Cores é o estudo da relação entre as cores e o comportamento humano. O objetivo é aferir como é que uma certa cor afeta as decisões diárias que tomamos, nomeadamente quando compramos algo.

Será que a cor de uns sapatos nos leva a comprá-los? Será que as cores de uma embalagem nos levam a preferir uma marca a outra? Será que a cor de um botão num site nos convence mais a clicar?

A resposta óbvia a cada uma destas perguntas é sim. A cor pode mesmo ter um impacto determinante nas nossas ações. É o chamado neuromarketing a funcionar, uma vez que a influência da cor é inconsciente na tomada de decisão de compra.

Psicologia das cores neuromarketing

Contudo, é preciso perceber como é que este processo funciona e é aí que a coisa se torna mais complexa. Até porque a mesma cor pode ter diferentes significados conforme o nosso género, o nosso estatuto social, a localidade e os valores, entre outros fatores.

Como funciona a Psicologia das Cores no Marketing

A cor desperta-nos sentimentos e, por isso, provoca emoções. Portanto, é um aspeto que não se pode descorar no mundo dos negócios, por exemplo para construir o logo de uma marca ou para definir o Web Design de um site.

Assim, a aposta na cor certa pode ser o diferencial que nos empurre para a frente da concorrência, pois ajuda a passar a mensagem de forma mais clara e persuasiva. Além disso, pode ser decisiva para levar o público-alvo a fazer o que queremos.

Aproveite para ver o Case Study Huasi: a importância da identidade visual online

Porque é que a cor importa

Se acha que tudo isto é conversa de Marketing e pura perda de tempo, repare que há estudos científicos que comprovam a importância das cores associada ao comportamento humano.

Uma investigação publicada no jornal científico BMC Medical Research Methodology e divulgada pelo Live Science concluiu que "as pessoas tendem a escolher cores diferentes para descrever estados diferentes".

Intitulada "Different Colors Describe Happiness vs. Depression" (Cores Diferentes descrevem Felicidade vs. Depressão), esta pesquisa aponta que "as pessoas com depressão ou ansiedade associam, com maior probabilidade, o seu estado de espírito com a cor cinzenta enquanto as pessoas felizes preferiram o amarelo".

"Quer estivessem deprimidas, ansiosas ou saudáveis, as pessoas gostaram de azul e amarelo", apontam ainda os investigadores, notando que o amarelo foi mesmo a cor mais escolhida pelas pessoas saudáveis.

Já as pessoas com ansiedade escolheram um tom de cinzento, tal como mais de metade dos voluntários com depressão.

Portanto, esse estudo vinca que os tons das próprias cores são relevantes. Portanto, "um azul-claro não é associado com um estado de espírito triste, mas um azul-escuro sim", explica o co-autor do estudo, o médico Peter Whorwell da Universidade do Hospital South Manchester, no Live Science.

Assim, Whorwell conclui que "o tom da cor é mais importante do que a cor em si".

Psicologia das cores 1

Como é que as cores influenciam as pessoas

Como reparou no quadro acima, as cores despoletam no nosso cérebro uma série de reações associadas a certos sentimentos. Ora isso pode ser determinante na hora da decisão de compra.

Repare que as cores nos ajudam a interpretar o mundo à nossa vida. O nosso cérebro reage de forma diferente conforme certos tons ou padrões e, portanto, isso desperta sensações de conforto ou desconforto, de alegria ou de tristeza. 

Neste âmbito, no Marketing, as cores têm de ir ao encontro das necessidades e características do público-alvo. A ideia é levar os potenciais clientes a "verem" aquilo que queremos que vejam.

Portanto, o sucesso é garantido quando à primeira impressão interiorizam os pontos fortes e a "voz" da marca. A Psicologia das Cores ajuda, assim, a influenciar a forma como as pessoas pensam e se comportam com a nossa marca.

O uso estratégico das cores pode, assim, ser a diferença entre ficar na fila de trás ou destacar-se da concorrência. Mas fazer as escolhas erradas pode ser trágico. Não se corre apenas o risco de criar uma imagem desadequada, mas pode-se até criar repulsa.

Veja que apostar num logotipo ou num website com cores indesejáveis afastará o público-alvo. Contudo, uma marca também pode ser totalmente ignorada se fizer as escolhas erradas, por exemplo, com um logotipo pouco legível e difícil de perceber.

A equipa de Web Design da Grow Under pode ajudá-lo a escolher a cor certa para o seu negócio!

As cores e o branding

O Branding tem a ver com a identidade da marca. Portanto, passa pelo Web Design, mas também por todos os elementos que constituem uma marca, por exemplo, o logotipo, o nome e as imagens do site. 

Portanto, as cores são determinantes no âmbito do branding, pois permitem associar uma determinada marca a uma série de sensações e princípios. Essas associações podem ajudar o potencial cliente a tornar-se um lead ou uma venda.

Mas o branding é mais do que apenas o logo e o esquema de cores, constituindo os valores core da marca, bem como a sua visão e missão. Repara que é muito fácil identificar certas marcas de peso a partir dos seus logos (mesmo que não tenham inscrito o nome da marca).

A Coca-Cola é um excelente exemplo de uma marca tão poderosa que só precisa das cores características para ser lembrada. Uma boa prova disso é a campanha que a multinacional lançou contra o preconceito, no Médio Oriente, removendo o logotipo da marca das latas da bebida.

Estas surgiram apenas com a onda branca em cima do fundo vermelho que é característica icónica da marca. Em nenhum lado surgia o nome Coca-Cola, mas apenas a frase "Os rótulos são para as latas, não para as pessoas".

Psicologia das cores CocaCola

Outro bom exemplo da força do branding e das cores é a McDonald´s que, na campanha "Drive Safe. Never Hungry", desconstruiu o seu logotipo para indicar direções a condutores com fome.

A cadeia de fast-food lançou cartazes com o M da marca transformado em cinto de segurança, em faróis ou num velocímetro como a imagem que reproduzimos de seguida. Em título surge a frase "Fique dentro dos limites", acompanhada do subtítulo "Conduza em segurança. Nunca com fome".

Psicologia das cores MCDonalds

Como fica evidente com estes dois exemplos de marcas à escala mundial, as cores são um importante parâmetro no branding. Mas é a perfeita conjugação entre cores, formatos e palavras que resulta na combinação perfeita que distingue as grandes marcas.

Contudo, repare que há um trabalho de estudo e análise constante, pois é preciso acompanhar tendências e a própria evolução dos tempos. 

A evolução do logotipo da McDonald´s ilustra claramente isso. Inicialmente, imperavam os tons pretos, mas com os anos, o amarelo foi assumindo preponderância. Atualmente, o M amarelo basta para identificar claramente a marca.

Psicologia das cores Evolucao logo McDonalds

Mas também é preciso vincar que a escolha do amarelo no logotipo não foi por mero acaso. 

O significado das cores

Cada cor tem características específicas, como já referimos, o que as torna mais adequadas para determinados setores ou produtos.

Assim, vamos apontar de seguida alguns dados relevantes sobre as principais cores...

  • Psicologia da Cor Vermelha

O vermelho é uma cor muito chamativa, portanto capta logo a atenção das pessoas. É associada à paixão, mas também ao perigo e à energia. Porém, é ainda associada à ação e, por isso, costuma ser muito usada em botões Call To Action para "Compre já", por exemplo.

Trata-se da mais intensa cor da paleta e, assim, suscita sempre emoções fortes (embora algumas possam ser negativas). Também está associada ao apetite e, por isso, costuma ser usada por cadeias de fast-food. 

É a imagem de marca da Coca-Cola e do YouTube, o que ilustra a excitação de saborear a bebida e de ver vídeos.

  • Psicologia da Cor Laranja

O cor-de-laranja representa a criatividade e a aventura. Portanto, é uma cor associada a sentimentos de entusiasmo, mas também de sucesso e de equilíbrio. É uma cor alegre e que também reporta para diversão.

Marcas como o refrigerante Fanta, o canal infantil Nickelodeon ou a plataforma SoundCloud têm logos marcados pelo laranja, o que reporta para o lado mais animado da vida.

  • Psicologia da Cor Amarela

O amarelo reporta para o sol e, por isso, invoca sensações de felicidade e otimismo. Contudo, também pode estar associada a sinais de aviso. Portanto, deve ser usada com precaução e muito tato.

O McDonald´s é uma marca onde o amarelo faz todo o sentido. Mas a cor também faz parte das marcas Ferrari e Ikea. Veja que conduzir um Ferrari é o sonho de muita gente, portanto o amarelo representa a felicidade por concretizar esse desejo. 

Já a marca de móveis, reporta para a felicidade de comprar uma casa ou de mudar para um novo lar, ou simplesmente de mudar a decoração.

  • Psicologia da Cor Rosa

O cor-de-rosa costuma ser usado em produtos que se destinam a mulheres. Trata-se de uma cor que reporta para um universo de conto-de-fadas, portanto para as ideias de feminilidade e de brincadeira. Mas também é associada ao amor.

É uma cor dominante nos universos de marcas como a Barbie e a Victoria’s Secret. O site da Barbie é todo ele um hino ao cor-de-rosa, desde o logotipo ao menu de navegação, passando pelos botões CTAs.

  • Psicologia da Cor Verde

O Verde é a cor da natureza e, portanto, reporta para sensações de tranquilidade, saúde e generosidade. Mas também é associada ao dinheiro e a sentimentos de inveja. 

É a cor típica dos produtos naturais e orgânicos, bem como de todas as empresas que se dedicam a atividades ou produtos relacionados com a natureza. Mas também é usada por bancos como o Crédito Agrícola e o Novo Banco. 

Além disso, também é aposta de marcas destinadas a um público com maior poder de compra, como a Lacoste e a Land Rover, pois é um sinal de distinção.

  • Psicologia da Cor Azul

A cor azul reporta diretamente para o céu e para o mar, sendo, portanto, associada a sentimentos de harmonia, paz e calma. Mas também inspira estabilidade e confiança, pelo que é muito usada por marcas corporativas mais conservadoras.

Marcas de carros como BMW e Volkswagen, bem como marcas eletrónicas como Samsung e Philips apostam nos tons azuis nos seus logos. 

Mas também outras marcas de áreas diversificadas, como, por exemplo, Facebook, HP, Pfizer,  Visa, Skype e Pay Pal confiam nesta cor para transmitir a sua mensagem aos consumidores.

  • Psicologia da Cor Roxa

O roxo é a cor da realeza e, portanto, também é associada ao respeito e à nobreza. Sentimentos de poder, sabedoria, luxúria e espiritualidade são igualmente associados a essa cor. 

Contudo, o seu uso excessivo pode promover uma ideia de arrogância e provocar frustração.

Marcas como a Cadbury, a cadeia Hallmark e o Yahoo apostam nesta cor na sua identidade visual. Mas também é usada por alguns bancos que se destinam a um tipo de cliente com mais poder financeiro.

  • Psicologia da Cor Preta

O preto está ligado a sentimentos como poder, autoridade e força, mas também reporta para mistério, elegância e sofisticação. Contudo, também invoca sensações de tristeza e raiva. Portanto, deve ser usada com critério e cuidado.

É a cor mais utilizada em textos, pois é fácil de ler. Mas também é a imagem identitária de marcas como a Chanel e a Nike, tanto nos respetivos sites como nos seus logotipos.

  • Psicologia da Cor Cinzenta

O cinzento é a cor da neutralidade e do equilíbrio. Mas também tem conotações negativas, pois reporta para perda e depressão. É sobretudo usada como fonte de cor dos textos, nos cabeçalhos e em grafismos.

A Apple é uma das marcas mais conhecidas a usar o cinzento no seu branding, pois a maioria dos seus portáteis são desta cor ou em tons semelhantes. Também a marca de automóveis de luxo Lexus aposta em tons de cinzento no seu logo, pois esta cor também pode ser associada ao luxo e ao conforto.

  • Psicologia da Cor Branca

O branco é a cor da pureza, da inocência, da bondade e da limpeza. Mas também pode representar a esterilidade e a frieza. 

Contudo, esta tende a ser a cor mais usada em Web Design, sobretudo nos backgrounds das páginas ou ainda nas fotos das fichas de produtos em lojas online. É tudo uma questão de facilidade de leitura.

Há várias marcas conhecidas que integram o branco nos seus logotipos como, por exemplo, a Adidas e a já referida Chanel. Estas marcas combinam o preto e o branco, o que é uma mistura que resulta sempre.

Como e que as cores influenciam as pessoas 2

Cores podem ser usadas para persuadir à compra

As cores podem levar os visitantes de um dado site a responder de uma certa forma àquilo que lhes propomos - ou, na pior das hipóteses, a ignorar-nos por completo!

Repare que as cores podem até influenciar a forma como reagimos à nossa rotina diária. Sabe os princípios do Feng Shui, a técnica milenar chinesa de decoração com base nas regras e cores ideais para deixarem as boas energias fluir? 

O Web Design de um site ou a criação da identidade visual de uma marca também respeitam princípios que se destinam a influenciar os níveis de energia das pessoas, bem como as suas emoções. 

As cores são apenas um dos elementos do processo, mas podem ser determinantes para melhorar a experiência do utilizador e, portanto, para melhorar os resultados do seu negócio.

Assim, a cor faz parte da arte da persuasão, cuja missão é mudar a atitude das pessoas, levando-as a agir no sentido que desejamos. 

Mas é importante esclarecer que a persuasão não é manipulação, mas antes uma forma de convencer oferecendo valor ao público-alvo. É, portanto, uma forma mais subtil e menos intrusiva do que as vendas diretas, com a cor como um dos gatilhos inconscientes do processo.

Princípios da Persuasão

Portanto, a cor deve ser usada para reforçar os chamados princípios da persuasão desenvolvidos pelo psicólogo Robert Cialdini e que são os seguintes:

  • Reciprocidade - as pessoas sentem necessidade de retribuir a alguém que lhes fornece um produto ou serviço
  • Escassez - as pessoas querem bens que sentem ser escassos ou raros
  • Autoridade - as pessoas são influenciadas por especialistas ou dados confiáveis em certos tópicos
  • Consistência - as pessoas valorizam a continuidade das crenças e comportamentos
  • Simpatia - as pessoas são influenciadas pelos seus semelhantes
  • Consenso - as pessoas tendem ceder a escolhas populares entre os demais.

Em conclusão...

A Psicologia das Cores é, assim, um elemento essencial para aumentar as conversões em qualquer setor de atividade. Mas não é o único elemento. Considere todos os elementos no conjunto, desde a cor ao texto ao design, pois só a soma de todas as partes, numa conjugação perfeita, pode garantir sucesso ao seu negócio!

Podemos criar a identidade visual da sua marca, desde o logotipo ao site. Para que se concentre totalmente no negócio!

logo growunder white 223x45px

Somos uma empresa formada por colaboradores que trabalham remotamente, focada e especializada na consultoria e administração de websites.

Contactos

Av da República 6-1Esq
1050-191 Lisboa
Portugal