+351 914 132 130 info@growunder.com
  • Entrada
  • Blog
  • Dicas
  • Showrooming vs Webrooming: perceba diferenças e como as usar
Showrooming vs Webrooming: perceba diferenças e como as usar

Showrooming vs Webrooming: perceba diferenças e como as usar

A forma como as pessoas compram é, atualmente, muito diferente do que era há uma década. E aqui surge a dualidade Showrooming vs Webrooming: venha perceber o que são estes dois conceitos e como tirar partido deles...

O e-commerce está em constante evolução, pois precisa de seguir as tendências dos consumidores. Mas, nos últimos tempos, especialmente com a pandemia de covid-19, as mudanças tornaram-se cada vez mais rápidas.

Percebe-se bem porque é que isto acontece - quem não acompanha as tendências do mercado, perde o comboio e pode nunca mais o apanhar.

Assim, é preciso estar continuamente atento às novidades do setor. Até porque a forma como as pessoas compram é, atualmente, muito diferente do que era há uma década.

Portanto, a chamada Customer Journey (ou Jornada do Consumidor) assenta agora numa nova realidade, com diferenças a que importa estar atento. E é aqui que surge a dualidade Showrooming vs Webrooming, duas formas distintas de atuar nessa Jornada.

Jornada do consumidor

Showrooming vs Webrooming

A infografia acima mostra as principais fases da Jornada do Consumidor, mas não nos esclarece quanto às diferenças entre Showrooming e Webrooming. Já iremos a essas diferenças.

Mas antes vamos explicar, em resumo, o que significam estas duas tendências de compra que são compatíveis e podem existir em simultâneo...

O que é o Webrooming

Este processo passa por pesquisar as características e os preços de um produto ou serviço na Internet. O objetivo é encontrar a melhor solução antes de decidir comprar um determinado produto numa loja física.

Portanto, a Internet serve como veículo para fortalecer ou afastar a decisão de compra. Assim, a Customer Journey termina offline, ou seja, numa loja física depois da recolha de dados online.

Este processo tem a virtude de levar muitos desses consumidores que efetuam a compra offline a tornar-se nossos seguidores nas redes sociais, bem como a deixarem a sua avaliação positiva na Internet.

Os webroomers são clientes que tendem a comprar em lojas que conhecem e que lhes são próximas fisicamente e geograficamente.

Esta tendência prejudica as grandes cadeias de retalho e de e-commerce. Mas implementar programas de fidelização e cupões de descontos que só podem ser utilizados nas lojas físicas da marca são uma boa forma de inverter a tendência.

O que é o Showrooming

Neste caso, a procura em torno de um determinado produto faz-se na loja física, enquanto a compra é feita no e-commerce online da marca.

Há vários motivos que podem levar os consumidores a agir deste modo. Muitos consumidores ainda precisam de tocar, de experimentar, de contactar ao vivo com um produto para terem a certeza de que é mesmo o que querem.

Após essa tomada de decisão, procuram as lojas online na busca das melhores ofertas ou descontos.

Fica evidente que os grandes beneficiados com esta tendência são os grandes grupos económicos que podem praticar preços mais baixos e promoções mais interessantes.

Showrooming vs webrooming

Portanto, estes dois mundos são perfeitamente conciliáveis. Já há marcas que complementam os seus canais online e offline, enriquecendo a vivência dos seus clientes.

Também há empresas que promovem a entrega dos produtos comprados online nas lojas físicas para que o cliente não pague os gastos de envio.

Esta nova dinâmica vai influenciar as lojas físicas que terão de deixar de ser apenas espaços exclusivos de venda.

Assim, as lojas como as conhecemos não vão desaparecer, mas têm de adaptar-se aos novos tempos. O caminho passa por promoverem uma experiência de compra diferente e mais completa.

Pelo meio, também é preciso ponderar que, cada vez mais, cresce uma terceira tendência de compra totalmente digital.

Principais Diferenças entre Showrooming e Webrooming

Mas, para lá das diferenças de forma entre Showrooming e Webrooming, é preciso perceber o que é que os distingue em termos de abordagem no que se refere ao Marketing Digital.

Portanto, podemos apontar como principais fatores de divergência os seguintes:

  1. Público-Alvo
  2. Promoções em épocas especiais
  3. Perceção do preço

Diferencas Showrooming vs webrooming 

1. Público-Alvo

O Showrooming e o Webrooming estão presentes em consumidores de todas as idades, géneros e estratos sociais. Contudo, há estatísticas que indicam que é, sobretudo, a Geração Y quem mais aposta no Webrooming.

Estamos a falar dos millennials, ou seja, de pessoas nascidas entre 1980 e o início dos anos 2000. Portanto, estão habituados a procurar na Internet os produtos que desejam, antes de os comprarem numa loja física.

Por outro lado, poucos millennials são adeptos do Showrooming.

2. Aceitação durante Promoções festivas

Outro ponto diferenciador entre Showrooming e Webrooming prende-se com a adesão em épocas especiais, como, por exemplo, a Black Friday. As promoções que se praticam nesta altura promovem desajustes nas tendências habituais.

Assim, o Webrooming ganha a "batalha" em épocas como a Black Friday ou o Natal. Os consumidores procuram, por norma, informar-se quanto aos brinquedos e outros produtos ou experiências de lazer através da Internet antes de efetuarem a compra de forma presencial.

3. Perceção do preço

A questão do preço é outro ponto que faz toda a diferença entre Showrooming e Webrooming. Há muitos consumidores que ainda acham que o e-commerce é mais cara do que o comércio presencial.

Assim, estas pessoas acreditam que a Internet é ótima para pesquisar informação, mas que não é a melhor escolha para comprar. Portanto, procuram sobretudo as lojas físicas para o fazer, acreditando que encontram melhor qualidade-preço nestes espaços.

Esta perceção que não é necessariamente verdadeira pode estar relacionada com os custos de envio. Esta ideia vai ao encontro da tendência de cada vez mais lojas online de oferecerem envios gratuitos em determinado tipo de produtos ou a partir de um certo valor de gastos.

Aproveite para ler Futuro do ecommerce: como vai ser em 2021

Futuro passa pelo e-commerce multicanal

O futuro do comércio eletrónico é multicanal, com espaço tanto para showroomers como para webroomers. Assim, os negócios online devem oferecer aos seus consumidores experiências cada vez mais completas, passando tanto pelo mundo digital como pelo mundo real.

Portanto, mais do que Showrooming vs Webrooming, o jogo passa por combinar as duas vertentes, tirando partido do melhor dos dois universos.

Se ainda não está online, podemos ajudá-lo a criar a sua loja de ecommerce. Porque, afinal, não estar na Internet é como não existir.

logo growunder white 223x45px

Somos uma empresa formada por colaboradores que trabalham remotamente, focada e especializada na consultoria e administração de websites.

Contactos

Av da República 6-1Esq
1050-191 Lisboa
Portugal